Share |

Sobre: Porto

Maio 1, 2020
Comunicado da Concelhia do Bloco de Esquerda sobre o 1º de Maio: "para o Bloco de Esquerda, num ano em que já se anuncia uma grave crise económica e dos direitos dos trabalhadores, faz ainda mais sentido reafirmar os direitos laborais".
Março 21, 2020
 Assunto: ​Medidas de emergência em face da crise pandémica
Março 1, 2020
O despejo ocorrido nesta sexta feira, de Joana Pacheco e seus dois filhos menores de 8 e 12 anos, residentes numa casa municipal na Rua da Fonte Taurina, desde 2017, merece a total condenação por parte do Bloco de Esquerda. São especialmente chocantes e denotam má fé por parte da Câmara as condições em que este despejo ocorreu: a moradora foi chamada à Câmara Municipal para uma reunião com o Provedor do Munícipe por causa do processo em causa e, enquanto estava nessa reunião, a sua casa foi arrombada, os seus pertences retirados e a fechadura alterada.
Junho 10, 2019
Bloco defende reforço do investimento municipal para combater a crise na habitação no Porto.
Setembro 14, 2017
    Acompanha aqui a candidatura autárquica do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal do Porto. O blog da candidatura: https://portoagoraaspessoas.wordpress.com Facebook: https://www.facebook.com/agoraaspessoas Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCdRKFtyhbh0T64Awqjw96fw João Teixeira Lopes: https://www.facebook.com/joao.teixeira.lopes
Dezembro 6, 2016
Foi há 20 anos, em 5 de Dezembro de 1996, que a Unesco declarou o Centro Histórico do Porto como Património Mundial da Humanidade. Entre outras razões, porque “…oferece, pelo tecido urbano e pelos numerosos edifícios históricos, um testemunho notável do desenvolvimento duma cidade europeia”. 
Dezembro 14, 2013
Na cidade do Porto continuam a registar-se, em cada ano, mais de 800 acidentes com vítimas de que resultam em média 10 mortos, 30 feridos graves, mais de 1.000 feridos leves… São números impressionantes mas que não levaram, até agora, a ações concretas dos Executivos municipais.
Outubro 22, 2013
O Bloco de Esquerda, com a sua voz crítica e com as suas propostas concretas, fará a diferença nos próximos 4 anos. Não faltaremos a nenhuma solução verdadeira para a cidade. Não nos remeteremos ao silêncio em nenhuma ocasião. E não faltaremos às lutas e às resistências que, no Porto, se travarão pelos equipamentos públicos, pela habitação, pela resposta contra a austeridade, pela democracia e pela participação dos cidadãos.